7 erros grosseiros que prejudicam o trânsito

Confira alguns maus hábitos cometidos pelos motoristas que podem causar acidentes e até levar à morte

 

Dirigir não se resume a uma ação de deslocamento de um ponto a outro. É também um movimento social. Motoristas e passageiros devem tomar todas as preocupações com sua integridade e com a de pedestres e de quem está em outros automóveis. Infelizmente, porém, muitos motoristas ainda cometem erros grosseiros no trânsito, como jogar objetivos pela janela do carro. O que eles não sabem – ou fingem não saber – é que qualquer deslize pode ser fatal. Por isso, é preciso ter boas maneiras à bordo para zelar pelo bem-estar de todos. Veja sete tipos de maus e perigosos hábitos cometidos por motoristas levantados pelo Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi-Brasil).

1. Trafegar pela esquerda / Não dar passagem para veículo que vem de trás / Tornar-se obstáculo ao fluxo normal do tráfego
Infração:
média
Riscos: quem só trafega pela esquerda e não dá passagem acaba impedindo que veículos em velocidade superior avancem, provocando congestionamentos, o efeito comboio e, claro, a possibilidade de colisões.

2. Trafegar com equipamento de iluminação e sinalização alterado
Infração:
grave
Riscos: faróis do tipo xênon adaptados e fora das especificações do fabricante atrapalham motoristas que vêm em sentido contrário. Quando o veículo não está preparado e dimensionado para receber um tipo diferente de lâmpada, há risco de curto-circuito e até de incêndio.

3. Exceder a lotação máxima do veículo / Conduzir pessoas ou cargas em partes externas
Infração: média e grave
Riscos: nos dois casos, há um aumento da massa transportada, que excede a capacidade para a qual o automóvel foi projetado. Os dispositivos de segurança (freios, direção e suspensão) perdem eficiência, aumentando o espaço necessário para a frenagem e prejudicando a estabilidade do veículo.

4. Ocupantes do banco traseiro sem cinto de segurança
Infração: média
Riscos: esmagar os ocupantes do banco dianteiro, pois seu peso é multiplicado pela energia do impacto. Pode haver também a chamada “segunda colisão”, em que eles se chocam entre si e contra o interior do veículo. Consequentemente, quem senta lá trás corre o risco de perder a consciência com os choques, dificultando a rápida saída do veículo.

5. Atirar ou abandonar objetos na via
Infração: média
Riscos: qualquer elemento estranho ao trânsito, por menor que seja (lata de refrigerante e tampinha de garrafa, por exemplo), é capaz de causar sérios acidentes. Um objeto arremessado de dentro de um carro pode corresponder à velocidade de um tiro e levar à morte se atingir alguém. Além disso, lixo nas margens da rodovia atrai animais, que são geradores de acidentes, e bitucas de cigarros provocam incêndios.

6. Não sinalizar uma manobra
Infração:
grave
Riscos: grande parte dos acidentes acontece pela falta de sinalização na mudança de faixa. Motociclistas também devem sinalizar todas as manobras e redobrar a atenção ao movimento dos carros. Nem sempre os motoristas conseguem visualizar as motos devido aos pontos cegos do veículo.

7. Transporte de crianças sem a cadeirinha certa para cada idade
Infração:
gravíssima
Riscos: o resultado desse erro pode ser fatal, com o enforcamento pelo cinto de segurança. No caso da criança, o risco é ainda maior, porque a resistência de sua estrutura óssea e de seus órgãos internos é menor.