Volkswagen anuncia que será pioneira no uso de biometano

Ideia é substituir o uso de gás de origem fóssil pelo renovável a partir de 2023

Fábrica VW Taubaté - Caderno Garagem

A Volkswagen do Brasil anunciou que vai ser a primeira montadora do País a utilizar gás natural renovável (biometano) em duas de suas fábricas, localizadas em Taubaté e São Bernardo do Campo, ambas em São Paulo. A ideia é que as duas plantas passem a operar com o novo insumo a partir de abril de 2023 e de março de 2024, respectivamente.

De acordo com o comunicado da empresa, com a mudança serão utilizados mais de 50 mil m³ de biometano por dia, principalmente no setor de pintura de carroceria das duas unidades, o que vai representar redução superior a 90% na emissão de CO2, na comparação com o gás de origem fóssil. Assim, as duas fábricas vão deixar de emitir aproximadamente 19 mil toneladas de CO2 por ano.

“Estamos acelerando a descarbonização aqui no Brasil, seremos pioneiros em adotar na geração a substituição de gás natural de origem fóssil por biometano já a partir do ano que vem”, declarou Pablo Di Si, chairman executivo da VW América Latina. “Esse movimento vai ao encontro de nosso objetivo global ‘Way To Zero’ e também contribui para o compromisso atrelado à nossa dívida ESG de reduzirmos as emissões de gás carbônico em nossas operações até 2024”, continuou. “Além disso, é importante lembrar que o biometano é proveniente do aproveitamento da utilização dos resíduos da produção de açúcar e de etanol a partir da cana-de-açúcar para a produção de energia renovável, com menor pegada de carbono”, finalizou Di Si.

Fábrica VW Anchieta - Caderno Garagem

A montadora explicou ainda que o total de biometano previsto para ser fornecido corresponde à cerca de 65% do volume usado nas duas plantas e que, a mudança para biometano vai permitir transferir aproximadamente 30% das emissões fósseis das mesmas fábricas em emissões biogênicas, ou seja, aquelas relacionadas ao ciclo natural do carbono.

Nova planta da Raízen vai fornecer o biometano

Por meio de uma joint venture com a Geo Energética, a Raízen será a responsável pelo fornecimento do biogás para a VW. O gás natural será produzido em uma nova planta, cuja inauguração está prevista para 2023, e que será a primeira dedicada à produção de gás natural renovável. Com investimento em torno de R$ 300 milhões, essa unidade, localizada em Piracicaba (SP), vai ser capaz de produzir 26 milhões de m³ de biometano por ano, o suficiente para abastecer aproximadamente 200 mil clientes residenciais.

A produção do gás natural renovável será feita a partir de vinhaça e de torta de filtro, resíduos da operação agroindustrial do Bioparque Costa Pinto, localizado em Piracicaba (SP). O Bioparque possui, além de estrutura para produção de açúcar e de etanol, uma planta de Etanol de Segunda Geração (E2G) e uma usina solar. O E2G é um processo que permite a produção de etanol a partir de biomassa (bagaço) que também gera vinhaça como resíduo, que será destinado à nova planta de biometano, permitindo uma redução ainda maior na intensidade de carbono do produto.