GM anuncia planos para impulsionar veículos elétricos e novos negócios

Montadora aposta no crescimento da receita anual e das margens de lucro

GM - Caderno Garagem

A General Motors já deixou bem claro que não produzirá carros com motorização híbrida. Para ela, “o futuro é elétrico”, ou seja, se dedicará aos modelos movidos a bateria e seguirá, ao menos por enquanto, com os automóveis com motores a combustão.

Ela apresentou um roteiro detalhado de como planeja dobrar sua receita anual e expandir as margens de 12% para 14% até 2030, como resultado da transformação em uma companhia cujo crescimento será impulsionado por veículos elétricos, serviços conectados e novos negócios.

Em encontros com investidores, a GM explicou sua estratégia, ao esmiuçar como as plataformas de hardware e software se combinarão para criar crescimento, expandir margens, agregar novos clientes e diversificar receitas.

“A GM está alavancando uma história que mudará a trajetória do nosso negócio”, afirma Paul Jacobson, vice-presidente executivo e diretor financeiro. “Esperamos que a receita dobre até 2030 e, ao mesmo tempo, aumente nossas margens. Faremos isso expandindo nossa principal atividade, de desenhar, construir e vender veículos a combustão, elétricos e autônomos, desenvolver softwares e serviços com altas margens, além de entrar em novos negócios.”

Segundo Jacobson, as metas financeiras da GM incluem:

  • Crescimento da receitacom diversificação aprimorada: a GM delineou seu caminho para dobrar o faturamento anual de uma média de cinco anos de cerca de US$ 140 bilhões até o fim da década, com softwares e novos negócios.
  • Expansão de margem: a montadora acredita que sua transformação pode fornecer margens de 12% a 14% até o fim da década, com as principais margens do negócio automotivo se expandindo com o aumento do mercado de veículos elétricos, a redução dos custos de bateria e a ampliação de novas plataformas de negócios.
  • Plataformas atraentes: a GM projeta que a receita de veículos elétricos cresça cerca de US$ 10 bilhões em 2023 para aproximadamente US$ 90 bilhões anualmente até 2030, na cadência de vários lançamentos em segmentos de alto volume. Para a marca, trata-se de um caminho no qual veículos conectados e novos negócios movimentem mais de US$ 80 bilhões em receita suplementar.
  • Comercialização do Cruise: com a Cruise, a GM está posicionada como líder de mercado em serviços autônomos com potencial para entregar US$ 50 bilhões em receita anual até o fim da década.
  • Gastos de capital com financiamento interno:os gastos anuais de capital da GM, incluindo investimentos em joint ventures Ultium, estão na faixa de US$ 9 bilhões a US$ 10 bilhões no médio prazo, na medida em que a empresa passe para um portfólio majoritário de veículos elétricos.

GM - Caderno Garagem

Os líderes da GM também descreveram como as plataformas Ultium e Ultifi sustentam a estratégia de crescimento da empresa, com oportunidades impressionantes:

  • A GM projeta receitas anuais de software e serviços na faixa de US$ 20 bilhões a US$ 25 bilhões com volume de 30 milhões de veículos conectados até o fim da década, gerando margens de 50%. A OnStar já é a plataforma líder de conectividade do setor, com mais de 16 milhões de veículos conectados rodando atualmente, gerando receita anual de US$ 2 bilhões. Parte do crescimento de software e serviços da GM vem do Seguro OnStar, com potencial de receita de mais de US$ 6 bilhões anualmente até o final da década.
  • O CEO da Cruise, Dan Ammann, forneceu detalhes sobre a comercialização e os esforços para ampliar rapidamente a escala da Cruise enquanto se prepara para lançar o Cruise Origin AV.
  • A BrightDrop é a nova empresa da GM para construir um ecossistema conectado e eletrificado de produtos e serviços de entrega para clientes comerciais. Ela espera fornecer US$ 5 bilhões em receita até meados da década e potencialmente US$ 10 bilhões até o fim da década, aproximando-se de margens de 20%. A van elétrica EV600, com a plataforma Ultium, está sendo lançada agora e a EV410 no ano que vem.

Por fim, a GM anunciou a ampliação de investimentos em infraestrutura de recarga para US$ 750 milhões até 2025, cobrindo todas as modalidades de recarga, incluindo casa, locais de trabalho e públicos nos Estados Unidos e Canadá. O investimento crescerá de forma significativa para intensificar o acesso a pontos públicos confiáveis de recarga com a experiência superior do sistema Ultium Charge 360.