Hypercar 9X8 é a nova máquina da Peugeot para as provas de Endurance

Modelo tem motor de 680 cv, dispensa aerofólio e fará sua estreia em 2022

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

O ano era 2019, pré-pandemia, pré Stellantis, e o então vice-presidente executivo da Peugeot, Jean-Philippe Imparato, convocou a imprensa especializada para revelar os planos de eletrificação e alguns modelos para 2020. Seriam preliminarmente elétricos chancelados pela Peugeot Sport junto do desenvolvimento de um novo protótipo para a categoria Hypercar lançada pelos organizadores das 24 Horas de Le Mans e do Mundial de Endurance.

“Não temos alternativa, absolutamente não”, afirmou ele. “Se você escolher qualquer outro caminho, fará uma troca entre poluição e lucro, entre saúde e ser correto”. O atual CEO da marca Alfa-Romeo dentro da Stellantis, disse também que o primeiro modelo de alto desempenho eletrificado da Peugeot seria um 508 revisto, antecipado pelo conceito Peugeot Sport Engineered no Salão de Genebra 2019. Pense nele como uma nova abordagem no segmento dos sedãs como o Audi S4 e Mercedes-AMG C43.

Esta história começa a se materializar agora. As montadoras que investem em competição têm especial fascínio pelas provas de Endurance – as corridas de longa duração –, em especial as 24 Horas de Le Mans. A Peugeot possui longa tradição nesse cenário e vive desenvolvendo novos bólidos.

O mais recente é o protótipo do Hypercar 9X8, carro de competição de última geração e previsto para estrear no Campeonato Mundial de Endurance FIA (WEC), em 2022. Equipado com motorização híbrida e tração integral, o 9X8 faz parte da estratégia Neo-Performance da montadora, com foco no desempenho mais responsável, tanto para veículos de série como para os de competição.

O 9X8 substitui os Peugeot 905 e 908, vencedores de Le Mans em 1992 e 1993, respectivamente. A exemplo dos antecessores, a Peugeot espera que o 9X8 ajude a perpetuar sua tradição no automobilismo.

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

O 9 inicial do nome da máquina caracteriza os veículos de competição extremos da Peugeot. O X evoca as tecnologias de tração integral e da propulsão híbrida que equipam o Hypercar. Já o 8 pontua a nomenclatura dos carros atuais da Peugeot, como 208, 2008, 308, 3008, 508 e 5008.

A parceria entre as equipes de design e de engenharia da Peugeot e da Peugeot Sport explorou soluções inéditas em aerodinâmica e estilo. O novo regulamento Le Mans Hypercar (LMH), implantado pela FIA para suceder a categoria LMP1, contribuiu para definir essa proposta inovadora.

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

O resultado surpreendeu os futuros pilotos do 9X8: “Pela primeira vez um veículo de competição é concebido com esse nível de design”, diz o dinamarquês Kevin Magnussen. “Com o 9X8, a Peugeot abre uma nova página do automobilismo. Vamos ajudar a escrever o seu futuro”, completa o americano Gustavo Menezes.

Com 5 metros de comprimento, 2,08 m de largura, 1,18 m de altura e 3,04 m de distância entre-eixos, 9X8 tem motor traseiro 2.6 V6 biturbo de 500 kW de potência (equivalente a 670 cv) e motor/gerador elétrico de 200 kW (268 cv) posicionado na dianteira. A caixa de câmbio sequencial terá sete marchas.

Além da silhueta e do aspecto geral, a equipe de design fez um trabalho de integração dos elementos característicos da Peugeot. Um exemplo são as garras luminosas dos conjuntos ópticos dianteiro e traseiro.

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

O emblema retroiluminado da cabeça do Leão está presente na dianteira e nas laterais. A carroceria foi pintada na cor cinza Sélénium, realçada por detalhes contrastantes em Kryptonite (um verde amarelado ácido).

O cockpit do 9X8 também surpreende. Em outros carros de competição da Peugeot, tratava-se de um ambiente simplesmente funcional e genérico, sem nenhuma expressão da marca. Agora, com as novas cores, o cockpit será imediatamente reconhecido pelos espectadores, quando assistirem às imagens das câmeras embarcadas.

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

Na traseira do Peugeot 9X8, elementos esculpidos integram as três garras luminosas das lanternas, enquadrando um amplo difusor sobre o qual pode-se ler uma frase humorada e provocativa: “We need no rear wing” (não precisamos de aerofólio traseiro).

Sim, o 9X8 dispensa o acessório introduzido no Chaparral 2F nas 24 Horas de Le Mans de 1967. Segundo Jean-Marc Finot, diretor da Stellantis Motorsport, a ausência do aerofólio traseiro indica uma inovação importante. “O nível de eficiência técnica que alcançamos em termos de aerodinâmica permite prescindir desse artifício”, garante.

Peugeot 9X8d - Caderno Garagem

Sem aerofólio, a silhueta do 9X8 ficou mais fluida, característica que, para os designers, foi uma oportunidade de esculpir volumes harmoniosos e dinâmicos e de criar superfícies lisas que unem os flancos ou se estendem até as caixas de roda dianteiras. Se a performance será favorável, só as pistas irão dizer a partir do ano que vem.

Mas uma coisa é certa: em breve todas estas tecnologias beneficiarão os carros de rua do grupo Stellantis.