Avaliação: Ford Maverick Lariat FX4

Picape média é robusta, valente e cara

Ford Maverick Lariat FX4 na Lama - Caderno Garagem

O consumidor norte-americano é apaixonado por picapes e a Ford figura como a montadora que mais vende esse tipo de veículo naquele mercado. Ela aproveitou o lançamento global da Maverick para oferecê-la também no Brasil e concorrer com Fiat Toro e Renault Oroch no segmento de picapes médias. Nos Estados Unidos, o carro foi um sucesso imediato. Com versões de 21.000 a 28.000 dólares, toda a produção até o fim do ano está vendida.

Aqui, custando quase R$ 240.000, a Maverick busca seu espaço. Situada um degrau abaixo da Ranger, ela tem visual, digamos, mais bruto. Está mais para uma Ranger menor do que para um SUV dotado de caçamba, como Toro e Oroch.

O curioso é que a carga útil anunciada pela Ford é inferior a das concorrentes. A Maverick pode levar 617 kg, contra 750 kg da Toro e 650 da Oroch. No visual, não parece. Em compensação, ela transporta 943 litros, enquanto as outras duas têm capacidade de 937 e 683 litros, respectivamente.

Ford Maverick Lariat FX4 Interior - Caderno Garagem

A nova picape é oferecida por aqui em versão única, a Lariat FX4, avaliada por GARAGEM. Submetemos a caçamba ao limite, com quase 600 kg de material de construção na caçamba. A Maverick empinou um pouco, é verdade, mas percorreu em torno de 50 km com valentia, demostrando ser um bom veículo para o trabalho. A agilidade do motor Ecoboost 2.0 de 254 cv de potência e a transmissão automática de oito velocidades contribuíram para esse desempenho.

Segundo a marca, a Maverick alcança 175 km/h de velocidade máxima e acelera de 0 a 100 km/h em sete segundos. Pena que o motor aceite apenas gasolina, limitação comum de modelos importados. A picape roda 8,8 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada. Em circuito misto, registramos a marca de 9,2 km/l. Os cinco modos de condução (normal, terra, areia, piso escorregadio e roboque) ajustam automaticamente dados como mapa de aceleração, torque, rotação na troca de marchas, sensibilidade do controle de tração e estabilidade para cada tipo de piso.

Ford Maverick Lariat FX4 traseira - Caderno Garagem

Em certas situações, o tamanho da Maverick impõe restrições. Dependendo das vagas nas garagens de condomínios, não sobra muito espaço para estacioná-la. Ele mede 5,07 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,73 m de altura. Mas, suas medidas, somadas à enorme distância entre-eixos de 3,08 m, garantem conforto para cinco pessoas.  

No design, a Maverick tem capô imponente, silhueta quadrada e rodas levemente posicionadas para fora da carroceria, realçando a robustez. Os faróis em forma de C se unem à grade e são conectados por uma barra. Na traseira, a caçamba tem o sistema Flexbed, com rebaixos, pontos de amarração e acessórios que permitem adaptar a carga. A tampa vem com trava elétrica e pode ser ajustada em três posições para acomodar objetos maiores.

Ford Maverick Lariat FX4 na estrada - Caderno Garagem

Entre seus equipamentos, o veículo oferece sete airbags, ar-condicionado de dupla zona, assistente de frenagem autônoma com detecção de pedestres e ciclistas, start-stop, central multimídia Sync com tela de oito polegadas, controles de estabilidade e tração, câmera de ré, sistema Isofix para fixar cadeirinha infantil e teclas para abertura das portas por código.

A cabine é acolhedora. Combina tons escuros, cinza e ocre e tem detalhes cobreados nas saídas de ar, no console e nas portas para sinalizar os pontos de contato com o veículo. O descansa-braço das portas é dividido para acomodar uma garrafa de água.

O banco do motorista possui oito posições, ao passo que o do passageiro tem ajuste manual em seis posições. O banco traseiro existe um compartimento de 73 litros, totalmente vedado a fim de transportar itens molhados. São soluções interessantes que diferenciam a Maverick das rivais. O preço cobrado, porém, assusta um pouco.

Ford Maverick Lariat FX4 - Caderno Garagem