Volkswagen abre os cofres mirando o futuro da mobilidade

Nos próximos anos, companhia investirá 250 bilhões de euros em veículos elétricos, pesquisas e digitalização

A Volkswagen vem fazendo muito bem a lição de casa para se tornar mais competitiva no mercado mundial. Vai abrir os cofres com generosidade. No Brasil, ela está atualizando sua linha de produtos, com automóveis como Virtus, T-Cross, Nivus, Golf elétrico e Taos. Em âmbito global, a montadora investirá 73 bilhões de euros em eletrificação, motores híbridos e tecnologia digital ao longo dos próximos cinco anos.

Já os gastos em bens de capital e pesquisa e desenvolvimento para futuras tecnologias serão aumentados de 40 para 50%, atingindo cifras de 150 bilhões de euros. Os investimentos em digitalização, por fim, vão dobrar, chegando a 27 bilhões de euros na construção de capacidade em softwares até a metade da década.

“A transformação do Grupo Volkswagen e o foco estratégico nas áreas centrais da mobilidade serão implantados, mostrando que nossa base financeira é muito sólida”, diz Hans Dieter Pötsch, presidente do Conselho Supervisor do Grupo Volkswagen. “Somos agora líderes globais em plataformas elétricas, com ampla gama de veículos com essa propulsão”, arremata Herbert Diess, CEO do Grupo Volkswagen.

Mesmo desembolsando essa fortuna, a Volkswagen acredita de que a economia global crescerá moderadamente ao longo dos próximos cinco anos. A curva moderada com diferenças regionais também é esperada nos mercados individuais.

O aumento da produtividade em 30% e as economias na administração servirão para garantir a saúde financeira durante a transição. O Grupo não poupa esforços no desenvolvimento de bons carros. Dessa forma, versões, combinações de motor e transmissão e itens com demanda menor serão otimizados para reduzir a complexidade e aumentar a eficiência do portfólio. E olha que esse planejamento não inclui as joint ventures mantidas na China, uma vez que as empresas não fazem parte do grupo.

Nos próximos 10 anos, o Grupo Volkswagen planeja lançar aproximadamente 70 veículos totalmente elétricos — 20 já estão em produção. Se não bastasse, 60 híbridos estão planejados para o final da década. 

Está prevista a produção de 26 milhões de carros totalmente elétricos até 2030. Cerca de 19 milhões serão baseados na Plataforma de Propulsão Elétrica (MEB) da Volks.

Futuramente, a divisão de veículos comerciais da Volkswagen vai construir o elétrico ID. Buzz em sua fábrica de Hanover (Alemanha), juntamente com outros três modelos 100% elétricos de outras marcas do Grupo.

Na fábrica da cidade de Emden, a transformação também está evoluindo rapidamente. Ali, além do SUV ID.4, o Volkswagen Aero será fabricado a partir de 2023. O Passat sairá de Emden para ser produzido em Bratislava (Eslováquia), a partir de 2023.