Porsche revela a nova geração do 911 GT3

Com incríveis 510 cv à disposição, a nova versão de rua derivada do modelo de competição da Casa de Stuttgart chega ao mercado com diversas inovações para incrementar o desempenho

911-GT3
O novo 911 GT3 é montado sobre a plataforma modular da Porsche

 

Os aficionados por outras marcas que me desculpem, mas quando se fala em carro esporte de alto desempenho é difícil algum outro chamar tanta atenção quanto o Porsche 911 GT3. Versão de rua do modelo de competição GT 911 RSR, a sétima geração do GT3 foi lançada nesta terça-feira (16) em Stuttgart, e traz, como principal destaque, o fato de ter sido desenvolvida em parceria com a divisão de competições da fabricante, a Porsche Motorsport.

A estrela principal do novo GT3 (como não poderia ser diferente) é o motor boxer 6-cilindros de 4.0 litros de aspiração natural, o que significa que esta é a única versão do 911 da geração 992 a não contar com superalimentação. O cupê será oferecido com opção de câmbio manual de seis marchas ou PDK – robotizado de dupla embreagem – também de seis marchas e tração traseira (claro). No Brasil, onde deve desembarcar no segundo semestre, o novo modelo contará apenas com a caixa robotizada. De acordo com a fabricante, o GT3 dispara de 0 a 100 km/h em apenas 3,4 segundos (usando o controle de largada) e alcança 320 km/h (318 km/h com a caixa PDK).

911-GT3
A tração é apenas traseira

A mudança imperceptível aos olhos, mas que faz toda a diferença no novo 911 GT3 foi a introdução da plataforma modular de motor central-traseiro MMB, que permitiu tornar a carroceria maior e mais larga. Mesmo assim, e com as novas rodas de 20” na dianteira e de 21” na traseira – que contam com discos de freio maiores –, o novo GT3 é apenas 5 kg mais pesado que seu antecessor, com 1.435 kg (com câmbio PDK). Boa parte dessa “leveza” foi conseguida com a utilização intensiva de plástico reforçado com fibra de carbono (CFRP) em componentes como capô dianteiro, por exemplo. Vidros mais finos nas janelas, rodas forjadas e um sistema de escapamento exclusivo, 10 kg mais leve, completam a “dieta” que permitiu aliviar o peso do novo GT3.

Suspensão e aerodinâmica herdadas das pistas

Tem mais: o trabalho em conjunto com a divisão Motorsports resultou também na adoção da nova suspensão dianteira com braços triangulares duplos, similares aos usados nos 911 RSR de competição (até então, todos os GT3 só haviam usado conjuntos McPherson na frente). Outra novidade é o generoso aerofólio, que utiliza suportes do tipo “pescoço de ganso” e que, segundo a Casa de Stuttgart, proporciona maior downforce, mas sem afetar de forma perceptível a eficiência aerodinâmica (o que, convenhamos, não faz muito sentido). Seja como for, a asa traseira pode ser ajustada manualmente, e, em conjunto com o novo difusor, proporcionam pressão aerodinâmica ideal para ser desfrutada em altas velocidades. Mas isso, também como observa a fabricante, deve ser desfrutado apenas em circuitos, que é onde o novo 911 GT3 pode exibir todo o seu potencial.

911-GT3
Estilo inconfundível

Para se ter ideia, basta dizer que, sob comando do piloto de testes da fábrica, Lars Kern, o novo modelo percorreu os 20,8 km do lendário Inferno Verde de Nürburgring Norschleife em 6’59’’927, cerca de 17 segundos mais rápido que o predecessor! Já no traçado mais curto, de 20,6 km, o GT3 precisou de 6’55’’2, entregando desempenho sempre regular, tendo o embaixador da marca, o piloto Jörg Bergmeister, ao volante. “Este é, de longe, o melhor carro de produção que já conduzi no Inferno Verde”, afirmou Bergmeister.

911-GT3
De macacão, o embaixador da Porsche, Jörg Bergmeister e o piloto de testes, Lars Kern (à dir.)

Na cabine, uma das atrações do novo GT3 é o modo Track Screen (display de pista, em tradução livre). Ao acionar essa função, os monitores digitais ao lado do conta-giros central passam a exibir apenas as funções vitais do carro, como indicadores de pressão e temperatura do óleo do motor, temperatura do líquido de arrefecimento, pressão dos pneus e nível de combustível. Há também um indicador sequencial de trocas de marcha e uma shift-light.

911-GT3
No quadro de instrumentos, o conta-giros está em destaque, como manda a tradição

A Porsche informou ainda que, atendendo ao pedido dos clientes, vai disponibilizar uma série de itens de personalização para o GT3, como teto e capas dos retrovisores feito de CFRP, faróis de Matrix LED escurecidos e lanternas com visual exclusivo. Por dentro, haverá um pacote de acabamento com detalhes pintados na cor desejada pelo cliente. Na Europa, o novo Porsche 911 GT3 vai custar a partir de 167.518 euros e as entregas começam em maio. No Brasil, a chegada do modelo deve ocorrer a partir do segundo semestre.