20 curiosidades sobre o Audi RS 6

Conheça alguns fatos que marcaram as duas décadas da trajetória do modelo alemã

Audi RS 6 - Caderno Garagem

Não é todo carro que, nos dias de hoje, consegue completar 20 anos de vida. O Audi RS 6 acaba de alcançar essa primazia, como uma das referências entre os automóveis de alta performance. Ao longo de duas décadas, ele colecionou fatos interessantes. Veja 20 curiosidades em torno do RS 6 que, no Brasil, custa R$ 1.083.990:

 1 – A suspensão Dynamic Ride Control (DRC) foi lançada na primeira geração e segue até hoje, na quarta encarnação do modelo, com os mesmos princípios de funcionamento.

 2 – A atual geração do RS 6 preserva apenas três peças da carroceria do A6 de entrada: o teto, as duas portas dianteiras e a tampa do porta-malas.

 3 – O motor da segunda geração ocupava tanto espaço na dianteira que o reservatório de água foi deslocado para uma posição atípica: próximo à porta do passageiro.

 4 – A exclusiva cor “Sebring Black Crystal Effect”, lançada na geração atual, presta uma homenagem ao local de estreia da primeira geração: a pista de corrida de Sebring, Flórida (EUA). A partir disso, todas as cores da linha RS fazem menção a autódromos famosos.

 5 – O propulsor biturbo está presente nas quatro gerações do modelo.

 – A primeira geração inaugurou o sistema de escape duplo com saídas ovais, que se tornaram padrão da linha RS.

Audi RS 6 - Caderno Garagem

 7 – A tração integral quatro equipa o modelo desde seu lançamento.

 8 – Os faróis de LED da atual geração são do Audi A7. O RS 6 é o único membro da família A6 que permite utilização de laser sob encomenda.

 – O sistema de refrigeração adicional do motor, presente na segunda e terceira gerações, foi substituído na atual geração para um sistema mais compacto e adequado ao uso diário do veículo.

 10 – A atual geração do RS 6 foi o primeiro modelo da Audi equipada com rodas de liga leve pintadas de preto como item de série.

 11 – Desde a segunda geração, o carro integra o “clube dos 300”, ou seja, automóveis que excedem 300 km/h.

 12 – O pacote de personalização com alumínio fosco está disponível somente nos modelos RS; no RS 6 é oferecido desde a primeira geração.

 13 – O RS 6 tem uma arquitetura voltada para a esportividade, com centro de gravidade baixo, aparência musculosa e espaço extra para diâmetros de rodas maiores.

Audi RS 6 - Caderno Garagem

 14 – A tonalidade de interior Cognac Brown, exclusiva e uma das mais populares da Audi, foi usada na primeira geração, em edição limitada de 2004. Hoje, é oferecida como opcional em homenagem ao primeiro modelo.

15 – O evento de lançamento do RS 6 ocorreu no circuito alemão de Nürburgring, onde os revendedores da Audi formaram um comboio de 30 carros para desfilar diante de um público de 194 mil pessoas.

 16 – Nascido na Europa, o RS 6 virou um cidadão do mundo, conquistando mercados importantes, como o chinês, desde a  terceira geração, e o norte-americano, na atual geração.

 17 – A primeira geração do RS 6 foi usada na competição American Le Mans Series (ALMS), nos Estados Unidos, que consagrou o piloto norte-americano Randy Pobst em sua primeira temporada.

 18 – O sistema de cancelamento de ruído Pirelli (PNCS, na sigla em inglês) foi usado pela primeira vez na terceira geração e tem pneus especiais, que produzem baixo ruído de rolamento devido à esponja de poliuretano integrada ao corpo do pneu. Assim, o dispositivo absorve a maior parte das vibrações, garantindo menos poluição sonora.

 19 – A arquitetura do RS 6 exige tubulações mais longas e, durante o reabastecimento nos testes de rodagem do protótipo, surge um ruído de ar conhecido como “tank mooing”. Graças à otimização da tubulação, esse ruído é naturalmente desligado na produção em série.

 20 – Na Europa, metade dos clientes do RS 6 encomenda um engate de reboque, mostrando a combinação entre o DNA esportivo e a versatilidade para o uso diário.