Cuidados especiais de verão com a pintura

Estação do ano requer atenção especial com a pintura do carro

 

Em todas as estações do ano a pintura automotiva deve ser mantida de forma a conservar o veículo e livrá-lo de contratempos que acabam gerando custos e deixando seu carro com aquele aspecto de malcuidado. O verão é certamente a que pede mais atenção, afinal, as mudanças térmicas são constantes e o sol inclemente coloca tintas e vernizes à prova. Com idas mais frequentes ao litoral, o clima marinho também se torna um inimigo.

Segundo a WEG Tintas Repintura, os cinco maiores inimigos da pintura automotiva são: A maresia, que pode causar corrosões se o veículo apresentar amassados, arranhões, ou qualquer dano que deixa a lataria exposta; A chuva ácida, que traz junto gases e partículas (como o azoto e o enxofre) da atmosfera; Fezes de aves que são corrosivas e podem manchar a pintura do veículo; Respingos de tinta, que são resíduos particulados que podem sedimentar sobre a pintura e por fim, a chuva de granizo, que pode danificar a pintura e causar infiltração de água, que enferruja a lataria.

Portanto, não é exagero dizer que a pintura é um dos itens que mais sofrem com os efeitos do clima, portanto, necessita de cuidados preventivos para manter seu aspecto original. Além disso, um automóvel com a cor em bom estado é sinônimo de zelo, condição importante no momento de sua venda. Dessa forma, para manter o veículo protegido destes inimigos, o Gerente Técnico da Divisão de Repintura da PPG, Ricardo Vettorazzi, dá cinco dicas de como preservar a cor do carro. Confira a seguir:

1) Encontre o melhor lugar para estacionar

O local onde o veículo ficará estacionado é o primeiro quesito para preservar a pintura. Procure um espaço coberto e com sombra para evitar a intempéries climáticas. “É importante observar também se o ambiente é limpo e livre de possíveis contaminações, como seiva de árvore, sujeira intensa ou até mesmo de névoa de tinta, causada por uma possível pintura próxima”, diz Vettorazzi.

2) Escolha uma capa de proteção adequada

Capas automotivas podem ajudar a evitar contaminantes externos na pintura enquanto o carro estiver parado. No entanto é de extrema importância que o material seja adequado para o uso e de acordo com o ambiente. Se o carro ficar exposto em local sem cobertura, por exemplo, invista em uma capa impermeável. “Além disso, a limpeza do veículo deve ser realizada antes do uso desse tipo de proteção. Cobrir um carro com a carroceria úmida pode causar manchas”, alerta o especialista.

3) Utilize produtos específicos para lavar o veículo

Na hora de higienizar o veículo, escolha um sabão de pH neutro. “Não utilize gasolina, diesel, querosene, removedor ou outros solventes na superfície pintada. No caso de eventual queda de produtos de limpeza ou qualquer outro material (em particular, fezes de aves), é importante lavar a área afetada imediatamente com bastante água”, explica Vettorazzi. Após a limpeza, é importante secar o veículo com panos adequados para evitar o acúmulo de novas sujeiras e manchas na pintura.

4) Não exagere no polimento

Com o objetivo de proteger a pintura do carro das intempéries, muitas pessoas acreditam que fazer polimento periodicamente pode ajudar na preservação da lataria. Todavia, para que a vida útil da pintura seja prolongada, uma boa dica é não exagerar nesse tipo de procedimento estético. “Se utilizado com frequência, o polimento não ajuda tanto na conservação da pintura ou repintura quanto se imagina. E esse cuidado vale para veículos de todas as cores, inclusive brancos”, afirma o Gerente Técnico da PPG.

Ceras não abrasivas são bem-vindas e podem ser aplicadas regularmente.

5) Escolha o melhor produto para reparos

Com a exposição ao calor e às chuvas, um reparo malfeito pode render diversos problemas, como manchas na pintura, pontos de ferrugem na lataria do veículo, entre outros. No caso de necessidade de reparos nos veículos, existem diferentes tecnologias disponíveis, porém, de modo geral, os produtos base água e os de alto teor de sólidos possuem maior durabilidade em comparação aos convencionais de mercado. Dessa forma, deve-se avaliar o custo-benefício para cada caso.

É muito importante também que se dê atenção ao conhecimento do profissional na preparação e na aplicação dos produtos. O ideal é que ele seja qualificado para fazer o melhor uso de um produto com desempenho superior. Boas práticas e conservação da limpeza do ambiente também contribuem para a prolongação da vida útil da pintura ou repintura.