Inclusão e diversidade marcam programa de estágio da Ford

Processo seletivo vai priorizar candidatos negros, LGBT+, mulheres, pessoas com deficiência e estudantes acima de 36 anos

 

Trabalhar na indústria automotiva é o sonho de muitos jovens que estão ingressando no mercado de trabalho ou querem uma nova oportunidade profissional. Esta chance surge agora com a Ford, que abre suas portas para o Programa de Estágio 2020/2021, mirando a diversidade e a inclusão.

Os patrulheiros intolerantes de plantão podem espernear à vontade: a iniciativa da Ford vai priorizar candidaturas de negros, LGBTI+, mulheres, pessoas com deficiência e estudantes com mais de 36 anos. O objetivo é aumentar a representatividade desses grupos na empresa. 

O processo acontece em parceria com a consultoria Mais Diversidade, especializada na execução e no acompanhamento de ações direcionadas à diversidade no ambiente de trabalho. A Ford almeja preencher 50 vagas disponíveis nas unidades de Camaçari (BA), São Paulo, Taubaté e Tatuí (SP) e os estágios de até dois anos abrangem as áreas de finanças, serviço ao cliente, logística, qualidade, desenvolvimento do produto, RH, compras, marketing, vendas e jurídico.

Não perca tempo: o prazo para cadastrar o currículo no endereço https://fordmaisdiversidade.gupy.io/jobs/498207 para participar do processo seletivo vai até o próximo dia 28.

“O recrutamento é a principal porta de entrada para a diversidade”, diz Salim Khouri, Head de Talentos e Diversidade da Ford América do Sul. “Conseguimos atrair pessoas com perfis diferentes do que já temos na empresa e isso ajuda a nos tornar mais inclusivos.”

O programa de estágio é aberto aos estudantes de graduação dos cursos de economia, ciências contábeis, administração, ciência da computação, design, direito, engenharias (elétrica, mecânica, mecatrônica, automação, produção, de computação/software), marketing, psicologia, publicidade e propaganda e sistemas da informação.

O encerramento está previsto entre julho de 2022 e dezembro de 2023. As etapas do processo seletivo serão virtuais, com triagem dos currículos, dinâmica de grupo e entrevistas com as áreas de negócios.

A área de Diversidade e Inclusão da Ford Brasil começou, em 2019, a trabalhar com grupos de afinidade formados por funcionários. Eles atuam na elaboração de temas importantes, chamados de Feda (pessoas com deficiência), Globo (LGBTI+), WoF (gênero), Faan (raça) e NextGen (gerações).

Esses grupos promovem ações de educação e conscientização, revisam processos e políticas da companhia sob a ótica da inclusão e mapeiam o desenvolvimento das populações tidas como minorias dentro da Ford.

Cada um possui uma governança independente e tem a missão de fomentar debates e ações no sentido de transformar a Ford em um ambiente de trabalho inclusivo, causa que a montadora vem abraçando nos últimos tempos.