Como saber se a embreagem está em bom estado

Confira uma dica valiosa para checar o estado desse importante componente dos carros com câmbio manual

Embreagem - Caderno Garagem
Conjunto de embreagem, com platô, disco e rolamento

Com o mercado de veículos seminovos e usados superaquecido, é bom saber tudo sobre como checar o estado de um automóvel de segunda mão, e a embreagem é um dos componentes mais importantes em carros com câmbio manual – ou robotizados. Saber se esse item está em bom estado ou perto do fim de sua vida útil, porém, exige conhecimento. Mas existe uma forma fácil e rápida para realizar essa checagem.

A primeira providência é levar o carro a um local espaçoso, seguro e, principalmente, plano. Com o motor acionado, basta engatar a marcha mais longa (quinta ou sexta, na maioria dos casos) e soltar o pedal da embreagem. Se o componente estiver em boas condições, o automóvel deve “morrer” instantaneamente. Caso contrário, é sinal de que a embreagem está patinando e que a hora da sua troca está próxima.

Você também pode perceber se a embreagem patina quando precisa acelerar mais do que o normal para fazer o carro arrancar. Em casos extremos, o veículo pode até não ser capaz de sair do lugar em um aclive, como ao sair em um semáforo, por exemplo. Nesses casos, torna-se urgente levar o carro para a oficina, antes que ele pare completamente.

Sabendo usar, vai demorar a acabar

Substituir a embreagem é uma operação que pode custar bem caro, dependendo do veículo e do tipo do componente. A boa notícia é que, se bem utilizado, o conjunto pode durar mais de 200 mil km – ou até mais. Então, é fundamental saber como utilizar a embreagem corretamente a fim de preservá-la.

Embreagem - Caderno Garagem
Se bem utilizada, embreagem pode durar mais de 200 mil km

De maneira geral, pode-se dizer que o melhor é evitar manter o pedal da embreagem acionado ao acelerar, mas sabemos que é muito difícil fazer isso quando se põe o carro em marcha. Então, é preciso encontrar o ponto de equilíbrio entre soltar a embreagem e acelerar, evitando os trancos e arrancadas bruscas. Uma vez em movimento, a dica é usar o pedal da esquerda quase como se fosse um interruptor, ou seja, pise fundo, engate a marcha e libere o pedal, sem acelerar com ele acionado. Usar o acelerador com a embreagem acionada ou “esquecer” o pé sobre o pedal são hábitos prejudiciais de muitos motoristas que provocam o desgaste prematuro dos componentes da embreagem, principalmente o disco.

Forçar o carro a subir obstáculos – como guias de calçadas – e arrancar à toda em semáforos, assim como fazer os pneus “cantarem” em saídas em aclives (em vez de usar o freio de estacionamento) são outras práticas que desgastam a embreagem desnecessariamente e que são praticadas com frequência por muita gente. Se esse é o seu caso, corrija esse mau hábito o quanto antes. Seu carro vai agradecer, e o seu bolso também.