Confira as novidades apresentadas no Salão de Tóquio

Mostra japonesa revelou os grandes lançamentos dos fabricantes. Alguns deles, aguardados para o nosso mercado

O Salão do Automóvel de Tóquio acontece a cada dois anos no Japão e este ano abriu as portas para o público em 25 de outubro. Entre conceitos ousados e lançamentos, uma das maiores estrelas desta 46ª edição foi a quarta geração do Honda Fit (chamado de Jazz no país asiático). O monovolume debutou um visual inspirado na primeira geração, exibindo linhas mais limpas e arredondadas, com faróis de LED, nova grade frontal, lanternas invadindo a tampa do porta-malas e novos para-choques. A carroceria pode ser em dois tons – semelhante à do Nissan Kicks ou a do Renault Captur, por exemplo.

A novidade chegará às concessionárias japonesas em fevereiro de 2020 nas versões Basic, Home, Ness, Luxe e a aventureira Crosstar. Na Europa, ele estará disponível em meados do próximo ano, enquanto no Brasil não há ainda uma data definida. A Honda não comenta sobre os planos futuros. O Fit será oferecido em três motorizações, incluindo uma variante híbrida com motor 1.5 a gasolina, combinado com propulsor elétrico. Segundo o fabricante, o Fit terá somente a opção híbrida na Europa. Não foram revelados os dados de desempenho, tampouco de autonomia.

A segurança foi evidenciada com o pacote Honda Sensing, que equipará todas as configurações à venda no mercado japonês. O sistema utiliza oito sonares para identificar e reconhecer pedestres ou ciclistas, além de atuar em frenagens de emergência, pontos cegos e controlar a velocidade através do piloto automático adaptativo.

Outra novidade importante para o nosso mercado foi a novíssima geração do Nissan Versa. A estreia está confirmada para o segundo trimestre do próximo ano e o sedã virá importado do México – o modelo atual segue em produção no Complexo Industrial da Nissan em Resende (RJ), mas será rebatizado para V-Drive. Construído sobre a plataforma do SUV Kicks, não foram reveladas quais versões devem vir ao Brasil.

No México, ele é vendido nas configurações Sense, Advance, Exclusive e Platinum. Todas elas com motor 1.6 de 120 cv de potência e Airbags frontais, laterais e de cortina. Os câmbios são o manual de cinco marchas (nas duas primeiras) ou continuamente variável (CVT). Entre os itens oferecidos, a versão topo de linha Platinum traz os alertas de pontos cegos, de tráfego cruzado e de colisão frontal, frenagem de emergência, monitor de visão periférica – capaz de identificar objetos em movimento – e central multimídia com tela de 7”, Android Auto/Apple CarPlay e navegador embarcado.

Saindo do mundo real para o dos conceitos, o Mitsubishi Mi-Tech é um utilitário esportivo com visual de ‘buggy’. Ao contrário do sistema híbrido plug-in tradicional, o estudo utiliza uma turbina a gás no lugar do motor a combustão. A vantagem está na possibilidade de utilizar diversos tipos de combustíveis (gasolina, etanol, diesel e até querosene). A tração é 4×4 e as pinças de freios são acionadas eletricamente para assegurar um funcionamento mais rápido e preciso. Outra tecnologia aparece no para-brisas, que vira um grande Head-Up Display (HUD) ao projetar as informações do quadro de instrumentos.

O Nissan Ariya Concept é um SUV médio elétrico que poderá entrar em produção. Ele transmite a nova filosofia de design do fabricante e rouba os olhares para o caimento abrupto do teto, os faróis afilados e as grandes rodas de 21″. As dimensões são de 4,60 m de comprimento e 1,92 m de largura. O Ariya Concept utiliza dois motores elétricos (um em cada eixo), porém, sem os números de desempenho divulgados. O habitáculo acomoda até cinco ocupantes e o quadro de instrumentos totalmente digital é dotado de controles táteis. O controlador de velocidade adaptativo ProPilot 2.0 possibilitará ao motorista conduzí-lo sem as mãos ao volante.

A Lexus, divisão de carros de luxo da Toyota, debutou o LF-30 Electrified Concept. Ele adianta o design dos próximos modelos eletrificados do fabricante para 2030. A carroceria de linhas ousadas possui 5,090 m de comprimento, 1,995 m de largura e 1,600 de altura. O entre-eixos é de generosos 3,200 m, enquanto as portas possuem abertura vertical no estilo Asa de Gaivota.

Por dentro, os bancos trazem alto-falantes integrados com função de cancelamento de ruídos. Já o teto de vidro sobre o banco traseiro (SkyGate) pode ser controlado por meio de gestos para criar uma realidade aumentada, como reproduzir um céu estrelado.

O LF-30 Electified Concept é um “canhão”, pois seus motores elétricos possibilitam acelerar da imobilidade aos 100 km/h em apenas 3.8 s e atingir a velocidade máxima de 200 km/h. Já a autonomia é de 500 km. A Lexus também confirmou o seu primeiro modelo totalmente elétrico para novembro deste ano. E a partir da próxima década, será mostrada a nova plataforma dedicada aos  veículos movidos a eletricidade do fabricante.