VW Golf chega à sua oitava geração

Enquanto isso, a marca pretende lançar versão híbrida no Brasil, mas com carroceria da sétima geração

Há alguns pecados no mercado automotivo difíceis de engolir. Um deles diz respeito às vendas tão ruins do Volkswagen Golf no Brasil, uma vez que se trata de um carro e tanto – mas com o preço salgado. Azar o nosso, porque a cada geração ele só melhora. A montadora apresentou em sua sede na Alemanha, em 24 de outubro, a oitava geração do Golf ao longo de 45 anos de história do hatch.

A marca não confirma oficialmente, mas o projeto do novo Golf teria exigido o investimento de R$ 9 bilhões. Supõe-se que boa parte dessa bolada foi direcionada no desenvolvimento da conectividade, da eletrificação e de novas tecnologias do modelo.

A oitava geração do Golf vai estrear em dezembro na Europa com cinco opções de motores híbridos. O sistema híbrido da Volkswagen, batizado de eTSI, tem arquitetura elétrica de 48V e usa bateria de íon de lítio, como a maioria dos veículos elétricos. Segundo a fabricante, o Golf com o sistema eTSI gasta 10% menos combustível que o Golf atual e será vendido em três calibrações diferentes: 110 cv, 130 cv e 150 cv.

Mas existem mais duas versões eletrificadas do Golf VIII. A primeira rende 204 cv de potência e a outra entrega 245 cv, que leva o sobrenome GTE. Os modelos híbridos plug-in recebem bateria de 13 kWh, que garante autonomia de 60 km no modo elétrico. O consumidor europeu que ainda reluta em comprar um automóvel eletrificado terá à disposição as versões do Golf VIII com motores TSI a gasolina (de 90 cv ou 110 cv), TDI a diesel e a gás natural (TGI).

O design, mais aprimorado, segue o padrão da geração anterior. Os faróis afilados ladeiam a entrada de ar bem estreita, que abriga o logotipo da marca. Abaixo, uma tomada de ar bem maior corre por toda a parte frontal do carro. Na traseira, a elegância das lanternas destacam-se do conjunto.

No capítulo tecnologia e conectividade, o novo Golf traz o recurso Car2X, que permite ao hatch permanecer conectado com a internet e receber atualizações sobre informações viárias e de outros carros localizados em um raio de até 800 m. O dispositivo alerta o motorista a respeito de qualquer imprevisto presente na sua rota.

A Volkswagen não revela se pretende importar a oitava geração do Golf para o Brasil. Em novembro, ela deverá lançar a versão híbrida GTE, ainda na carroceria da sétima geração. O Golf com design mais moderno e com propulsão eletrificada ajudaria, quem sabe, a ressuscitar a imagem do carro por aqui. Mas parece um sonho distante.