Valhalla é o primeiro superesportivo híbrido da Aston Martin

Com um motor a combustão e dois elétricos, ele tem potência combinada de 950 cv e chega a 330 km/h

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem

A Aston Martin apresentou o supercarro conceito Valhalla, que tem motor central híbrido e faz parte da estratégia Project Horizon da marca, que ampliará o portfólio de modelos da montadora.

O recado da Aston é um déjà vu do que outras concorrentes também apregoam: o Valhalla “pretende estabelecer os melhores padrões em desempenho, comportamento dinâmico e prazer ao dirigir”. Trata-se de uma transição de modelos com motor a combustão interna para o híbrido e para propulsores totalmente elétricos.

“O Valhalla, primeiro supercarro de motor central da Aston Martin, representa a transformação da marca ultraluxuosa, um estágio crucial na expansão de nossa linha de produtos”, afirma o presidente da empresa, Lawrence Stroll.

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem

Construído com chassi, aerodinâmica e eletrônica forjados na Fórmula 1, o Valhalla é equipado com três motores: um 4.0 V8 de 750 cv de potência e dois elétricos. Combinados, fornecem ao carro nada menos que 950 cv. Segundo a Aston Martin, o V8 é o propulsor mais avançado e de melhor desempenho já instalado em um esportivo da marca.

Quando conduzido no modo EV, a energia da bateria é direcionada para o eixo dianteiro. Em outros modos de condução, ela é dividida entre os eixos dianteiro e traseiro e a porcentagem enviada para cada um varia constantemente, de acordo com as demandas de direção. Em certas situações, 100% da energia pode ser enviada para o eixo traseiro.

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem

A transmissão DCT de oito velocidades, totalmente nova, completa o trem de força. Feita sob medida para a Aston Martin, a nova caixa de câmbio com paddle shift foi desenvolvida para a nova geração de automóveis híbridos. Tem os recursos E-reverse (ré que utiliza os motores elétricos, economizando peso ao dispensar a necessidade de uma marcha à ré convencional) e E-dift, diferencial eletrônico de deslizamento limitado no eixo traseiro para tração máxima e agilidade de condução.

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem

A energia elétrica também é usada para melhorar o controle e a resposta em baixas velocidades. No modo somente elétrico (EV), o Valhalla chega a 130 km/h de velocidade máxima e tem 15 km de autonomia. Ao despejar os 950 cv, o superesportivo alcança 330 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos.

“O Valhalla é a nossa primeira oportunidade de mostrar do que somos capazes. Criamos um motor V8 refrigerado a ar e o combinamos com um potente sistema híbrido”, revela Ralph Illenberger, chefe de engenharia de powertrain.

O modelo é construído em um novo chassi de fibra de carbono para máxima rigidez e mínimo peso. A suspensão dianteira é como a da Fórmula 1, com molas e amortecedores montados na parte interna, reduzindo a massa não suspensa.

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem

Freios de alto desempenho, completados com tecnologia brake-by-wire, garantem mais eficiência na frenagem. Os pneus são Michelin (20 polegadas na frente e 21 na traseira). O Valhalla emprega uma combinação de superfícies aerodinâmicas ativas e gerenciamento do fluxo de ar sob a carroceria. A 241 km/h, as superfícies aerodinâmicas geram 600 kg de downforce, o suficiente para dar ótima capacidade nas curvas feitas em alta velocidade e sem perder a estabilidade.

Por dentro, o cockpit foi ampliado em comparação ao Aston Martin Valkyrie. A central multimídia HMI apresenta tela central sensível ao toque e incorpora Apple CarPlay e Android Auto. Pedais e coluna de direção ajustáveis permitem que as bases do assento sejam fixadas à estrutura do chassi.

Entre os dispositivos de segurança, ele tem frenagem de emergência automática, aviso de colisão dianteira, controle de cruzeiro ativo, monitoramento de ponto cego e câmera de estacionamento com visão traseira.

Aston Martin Valhalla - Caderno Garagem