BMW apresenta a nova geração dos modelos M3 e M4

Sedã e cupê esportivos trazem o mais moderno motor 6-cilindros turbo da marca alemã, capaz de entregar 510cv. O visual deve causar polêmica, mas o desempenho certamente vai agradar

Os novos BMW M3 e M4

 

Para alegria dos fãs de desempenho, a BMW apresentou os seus novos esportivos M3 e M4 na Alemanha. Trinta e cinco anos após a estreia do primeiro modelo M (o famoso E30 M3), a sexta geração do sedã M3 – e a segunda do cupê M4 – seguem fieis à receita que os fazem tão famosos e cultuados pelos admiradores, combinando muita esportividade com capacidade de trafegar por ruas e estradas confortavelmente de maneira inigualável.

Um dos principais destaques dos dois novos modelos é a mais recente versão do motor de seis cilindros em linha sobrealimentado com sistema TwinPower da BMW. Denominada S58, essa unidade de 3.0 litros é capaz de entregar 510 cv a 6.250 rpm e 56,1 kgfm entre 2.650 rpm e 6.130 rpm e pode trabalhar em conjunto com um câmbio automático M Steptronic de oito marchas ou manual de seis (item não muito comum nessa categoria). Os dois esportivos vão chegar às concessionárias do exterior apenas em março do ano que vem, e a BMW já confirmou que, mais tarde, vai oferecer as versões Competition para os dois modelos, que terão como grande atrativo a tração integral xDrive.

O mais moderno 6-cilindros turbo da BMW tem 510 cv

De acordo com a montadora, tanto M3 quanto M4 conseguem acelerar de 0 a 100 km/h em 4,2 segundos, e podem alcançar 250 km/h de velocidade máxima – ou 290 km/h com o Pacote M Driver. Já nas futuras versões Competition, o motor S58 virá com ajustes específicos que vão permitir desempenho ainda melhor, com arrancada de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos!

O sistema de arrefecimento dos novos M3 e M4 possui conjuntos específicos para água e para óleo e foram projetados para suportar as condições extremas de uso em pista. Assim, graças à bem dimensionada grade frontal – que divide opiniões com relação ao visual – o fluxo de ar é garantido para os trocadores de calor posicionados na parte superior. Já a parte de baixo da grade direciona o ar para manter a temperatura do óleo lubrificante controlada. As configurações Competition contam com um radiador de óleo adicional.

Desenvolvidos nas pistas

Por serem muito mais do que simples adaptações dos modelos convencionais para esportivos, os novos M3 e M4 possuem estrutura reforçada, desenvolvida por meio de testes intensos nas pistas de teste e de competição – como Nürburgring Nordschleife, o “Inferno Verde” e o famoso centro de teste de Arjeplog, na Suécia. A suspensão adaptativa M, por exemplo, possui controle eletrônico, que combina estabilidade à toda prova com boa dose de conforto, enquanto os freios podem ser ajustados para oferecer maior sensibilidade ao motorista. Já o controle de tração tem uma nova função, que permite regular a sensibilidade da direção em dez estágios, de acordo com a preferência e a necessidade do condutor. E tudo isso foi desenvolvido pela divisão M da BMW.

Controle de tração permite até manobras de drift

Com relação ao design, apesar da polêmica grade frontal, a BMW afirma que M3 e M4 exibem o visual mais radical já visto nos modelos até hoje. Rodas de liga leve forjadas, teto de plástico reforçado com fibra de carbono e pintura com cores exclusivas – além da possibilidade de equipar os modelos com o pacote M Carbon – conferem um estilo único aos dois veículos.

Por dentro, o acabamento é de primeira – como em todos os modelos da marca – combinando estilo com funcionalidade. Os dois possuem quadro de instrumentos digital de 12,3” e uma central multimídia com tela de 10,25” sensível ao toque. Comandos por voz e navegador nativo (com mapas armazenados na nuvem) fazem parte do sistema iDrive 7.0, que é compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Os preços não foram anunciados, e isso só deve ocorrer na ocasião da chegada dos modelos às lojas.

No escapamento, borboletas controladas eletronicamente ajustam o ronco do motor